Depreciação de veículos: veja como funciona

A depreciação de veículos traz aquela terrível surpresa chata na hora de repassar um automóvel. Você pagou X pelo seu carro e, na hora de vendê-lo, ele vale X – 20%, por exemplo.

Quem ainda não entende o porquê dos veículos desvalorizam de forma tão rápida é fundamental que passe a entender que essa depreciação acontece em razão de motivos diversos. Vale ressaltar também que um dos motivos da depreciação de veículos depende diretamente da demanda.

Como assim? Bem, quanto menor é a procura de um modelo de automóvel, maior será a perda do seu valor no mercado. É exatamente por isso que os modelos considerados de luxo e os veículos importados sofrem tanta depreciação de preço, geralmente, em um curto espaço de tempo.

Depreciação de veículos

Principais motivos para a depreciação de veículos

A depreciação de veículos faz com que o preço de um automóvel usado passe a ser desvalorizado de forma gradual, em geral, por porcentagem e por cada ano que se passa. Além disso, há outros motivos para a depreciação de veículos, que faz com que ele valha menos na hora da venda.

Confira, a seguir, como funciona a depreciação de veículos, ou seja, os principais motivos que fazem os preços de venda despencarem:

 

  • Oferta e demanda do carro

 

A depreciação do valor do carro, como já foi mencionado, depende de diversos fatores e um deles é a relação de oferta e demanda. Carros da moda, carros de luxo e veículos importados são alguns dos modelos que mais sofrem desvalorização na hora de repassá-los.

Isso acontece porque o interesse dos consumidores por esses carros, em geral, é temporário. Logo esses modelos deixam de ser cobiçados no mercado.

Além disso, no caso dos importados, a manutenção costuma ser bem cara – o que faz o dono do carro querer vendê-lo, mas o comprador não querer pagar o preço sem antes conferir, por exemplo, o valor na Tabela FIPE, Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da USP.

 

  • Quilometragem rodada

 

O motivo da depreciação de veículos aqui é óbvio. Quanto mais quilômetros um auto rodou, mais desvalorizado ele será no momento de revendê-lo.

Portanto, antes de fazer a troca de carro, confira a quilometragem do seu auto atual. Lembre-se de que, em geral, os automóveis rodam em média 12 mil km por ano.

 

  • Ano do carro

 

O modelo do automóvel tem grande influência no preço de revenda do carro. Obviamente, se o carro estiver bem conservado e tenha rodado pouco, a depreciação será menor e você conseguirá vendê-lo por um preço melhor.

 

  • Conservação do veículo

 

A maioria das pessoas, hoje em dia, vende o carro direto para concessionárias, como entrada para adquirir um novo veículo. Nesse caso, o automóvel passará por uma detalhada inspeção do estabelecimento.

O objetivo é conferir até os menores problemas que o auto tenha, para adquiri-lo pelo menor valor possível. Afinal, a concessionária quer ganhar o máximo que puder.

Mas, se o carro realmente estiver em boas condições, não tem como achar problemas que não existem. E assim, a concessionária será obrigada a comprá-lo por um valor justo e com menos desvalorização.

 

  • Alterações no veículo

 

Carros com alterações mecânicas ou estéticas, normalmente, sofrem com a depreciação de veículos. Mesmo que a aparência do automóvel tenha ficado mais bonita que a de fábrica, o preço desvaloriza do mesmo jeito.

Portanto, pense bem antes de fazer alterações no seu veículo. Na hora que você quiser vendê-lo ou trocá-lo, certamente, ele apresentará desvalorização no valor.

Cuidado, por exemplo, ao modificar a cor do veículo. Umas são mais receptivas do que outras pelo mercado. Lembrando que as melhores cores de carro para revender são aquelas mais sóbrias.

Já alguns itens de segurança podem valorizar o preço de revenda. É o caso da blindagem, ou seja, carros blindados, ao serem revendidos, costumam ser mais valorizados, ao invés de desvalorizados devido à alteração de fábrica.

 

  • Tabela Fipe

 

A FIPE trata-se de uma tabela de valores de carro que funciona como um indicador mensal de preços médios. Ela inclui carros fabricados desde o ano de 1985 até a atualidade.

Os preços da tabela FIPE são calculados, geralmente, com base em todas as transações que envolvem o modelo de um automóvel. Mas vale ressaltar que os automóveis não são obrigados a serem vendidos ou comprados pelo valor de referência da tabela FIPE. No entanto, os valores sempre acabam sendo parecidos com os recomendados na tabela.

Confira aqui os carros mais valorizados, de acordo com a tabela FIPE.

Na hora de comprar um carro

Na hora de comprar o seu carro, pense que existirá sempre uma desvalorização quando você quiser passá-lo para frente. Tenha em mente também que a depreciação de veículos diminui após os 2 primeiros anos de uso do carro.

Além disso, manter o carro bem conservado e não fazer alterações estéticas reduziram a depreciação quando você quiser vender ou trocar o seu automóvel.

Conheça os 10 Cães Mais Inteligentes Para Adestrar

caes inteligentes

Os cachorros ocupam o primeiro lugar da lista de muitas pessoas que desejam adquirir um animal de estimação. Conhecidos pela esperteza, companheirismo e fidelidade, eles levam alegria por onde passam. Em especial, algumas raças são definidas como as mais inteligentes entre a espécie. Isso porque eles apresentam condições diferenciadas, como a capacidade de compreensão, aspecto que acaba facilitando os exercícios de adestramento. Veja a lista dos cães mais inteligentes:

Poddle

cachorro poddle

Sim, ele é um dos favoritos. São dóceis e podem ser facilmente adestrados. Os pets desta raça são a paixão das crianças e adoram fazer companhia. Por incrível que pareça, apesar do tamanho, eles são excelentes cães de guarda e não gostam de ficar sozinhos.

Border Collie

cachorro border collie

Muito dócil e serelepe, o border collie é utilizado em competições de agilidade e também para pastoreio de ovelhas, sendo destaque mundial em campeonatos caninos. Embora os cães dessa raça se adaptem em diversos tipos de ambiente, eles também não gostam de ficar sozinhos e, curiosamente obedecem facilmente aos comandos humanos.

Golden Retriever

cachorro golden retriever

Brincalhão ao extremo, o Golden retriever é um dos cães mais inteligentes por possuir uma grande capacidade de aprendizado, principalmente quando exposto a estímulos visuais. Ele é muito utilizado como cão-guia.

Doberman

cachorro doberman

Agitadíssimo e fã de exercícios físicos, o doberman também é destaque em campeonatos caninos. Ele é bastante sociável e é considerado um excelente cão de guarda.

Pastor Alemão

cachorro pastos alemao

É um ótimo farejador e também um bom cão de guarda. O pastor alemão é inteligente e possui instinto protetor. Sendo muito corajoso e amigo, ele adora atividades que possam ajudar os outros. Além disso, se dá muito bem com crianças.

Pastor de Sheteland ou Sheltie

cachorro seltie

Conhecida também como shetland sheepdog, a raça se destaca pela lealdade e também pelo instinto protetor. Os cães dessa raça protegem e defendem seus donos. Por necessitar constantemente de estímulos físicos para ficar animado, sua inteligência é considerada quase que humana.

Labrador Retriever

cachorro labrador

Ele é bem semelhante ao Golden, o labrador é muito dócil e inteligente ao extremo. Também é uma ótima opção para ser utilizado como cão-guia, caçador ou farejador. Eles não são agressivos e tornaram-se conhecidos por serem muito brincalhões, tendo fácil convívio com adultos, crianças e idosos.

Papilon

cachorro papilon

Carinhoso e muito fiel, considerado protetor de seus donos, o papilon é bem agitado, mas ao mesmo tempo, raramente precisará de mais de um comando para obedecer. Entre as pequenas raças só fica atrás do poddle nos quesitos de Inteligência e sagacidade.

Australian Cattle Dog

cachorro australian cattle dog

Não é tão conhecido aqui no Brasil, se assemelha a um lobo, mas está na lista dos dez cães mais inteligentes do mundo e atualmente é muito utilizado no controle de rebanhos. Devido à sua característica agitada, ele precisa de estímulos para fazer exercícios físicos com frequência. Ele pode ser bem agressivo com pessoas desconhecidas.

Rotweiller

cachorro rotweiller

Embora tenha um aspecto agressivo, o Rotveiller obedece bem aos comandos quando passa por um bom processo de adestramento, sendo bastante dócil com seus donos, é um excelente protetor de seus donos. Se treinado desde filhote, é muito obediente e torna-se bem tranquilo na maior parte do tempo.

Vantagens de ter cães mais inteligentes

Agora você já sabe um pouco de cada uma das raças mais inteligentes do mundo canino. Vai do seu gosto e preferência optar por cães de menor ou maior porte. Se você deseja ter tranquilidade em seu dia a dia na hora do processo de adestramento, leve isso em consideração ao adquirir seu pet. Essas raças possuem mais capacidade de compreensão e entendimento, podendo absorver os comandos humanos com mais facilidade.

Não se esqueça que ao adquirir um cão você precisa ter em mente as responsabilidades que tal decisão exige. Eles precisam ter cuidados especiais, como alimentação regrada, dieta balanceada e exercícios físicos com frequência.

O adestramento dessas raças também é primordial para a boa convivência entre os cães e as pessoas que os cercam. Visto que essas raças são as mais inteligentes, os cachorros pertencentes a ela terão mais facilidade para obedecer aos comandos. Veja aqui sobre a importância do adestramento para o seu pet.

É só escolher a sua para ganhar uma nova companhia e seus dias não serão mais os mesmos, terão muito mais amor e afeto.

Referências Bibliográficas:

 https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/mulher/comportamento/conheca-as-10-racas-de-caes-mais-inteligentes-do-mundo,8844b67e10763410VgnVCM20000099cceb0aRCRD.html

Como Vender Produtos Digitais

Vender produtos digitais é uma ótima solução para quem está precisando complementar sua renda ou quer ganhar seu próprio dinheiro trabalhando em casa. Muitos não sabem como e nem por onde começar. O marketing digital abriu o caminho para criação de produtos digitais, mas muitos não sabem como vender esses produtos.

Para te ajudar a começar suas vendas online, escrevemos esse artigo para te dar um caminho. Leia e comece a ganhar agora.

como vender produtos digitais

Por que vender produtos digitais?

Vender produtos digitais é a melhor maneira de aproveitar seu tempo livre para lucrar e garantir uma renda extra. Também é um bom jeito de garantir uma profissão e ter um dinheiro fixo no conforto da sua casa e nos seus horários. Para começar basta oferecer algo que ajude as pessoas por um preço acessível.

Quando começar a divulgar esses produtos e as pessoas começarem a consumir, cada visita será um cliente. No caso da escolha em trabalhar com infoprodutos, cada compra gerará uma comissão para você. É possível ganhar a partir de R$ 30,00 de acordo com cada venda e cada produto.

Todos estão à procura de alguma coisa e nessa necessidade tem outras pessoas oferecendo exatamente aquilo que precisam, por esta razão, mostre seu diferencial.

Existem muitos sites com conteúdo sobre produtos digitais, um que recomendamos é o NucleoExpert. Existem várias maneiras para começar a vender produtos digitais. Basta escolher a que melhor se encaixa para você e depositar o máximo de esforço para tornar seus objetivos em realidade. No próximo tópico separamos as duas opções mais populares para começar a vender.

Maneiras de começar

Para começar a vender produtos digitais, pode-se optar por duas maneiras: como produtor ou como afiliado. Como o nome já diz, o produtor é aquele que cria aquele material que será transmitido para outras pessoas e possíveis clientes. É quem irá cuidar de todo o planejamento desde o conteúdo até as comissões.

O afiliado é aquele que irá vender o produto criado pelo produtor, é ele quem irá receber por compartilhar com os clientes fidelizados ou não. Tem a responsabilidade de mostrar a importância de adquirir aquele material para o público alvo. Basicamente, é quem divulga e ajuda nas vendas do produto recebendo por cada uma delas.

Ser produtor exige mais esforço e investimento, por ser quem cuida do conteúdo, arte e preço, tem mais trabalho para fazer e, normalmente, caso não tenha as habilidades específicas de criação deve terceirizar tudo. Porém, tem suas vantagens já que pode ser criador e vendedor.

Agora, para vender é preciso saber divulgar seu produto para que mais pessoas conheçam e saibam que precisam comprar. Separamos os meios mais populares usados pelos vendedores digitais, veja no próximo tópico.

Meios para vender mais

Existem algumas técnicas para vender produtos digitais de uma forma efetiva e sem precisar investir dinheiro de maneira imediata. Um dos meios é criando uma forma de compartilhar conteúdo para atrair público para conhecer o material que está vendendo. Normalmente, muitos optam por fazer um blog ou usar as redes sociais.

Começar com um blog é uma ótima opção. Compartilhando informações sérias e com responsabilidade, as pessoas irão confiar no produto a ponto de comprar. Existem plataformas gratuitas para começar como o Blogger ou WordPress. Juntando a técnicas de marketing digital pode ser uma ferramenta poderosa.

Outra forma são as redes sociais como Facebook, Instagram e Youtube. Criar um perfil nessas plataformas pode ser importante para as suas vendas. A maioria das pessoas são usuárias e podem compartilhar seu produto com várias outras no seu círculo social. Trazendo possíveis clientes fidelizados e interessados no material.

Começar a vender produtos digitais não é uma tarefa fácil, mas é preciso começar imediatamente. O mercado está crescendo e estão lucrando com ele. Não perca tempo e comece suas vendas. Para saber mais sobre ser um profissional trabalhando em casa com internet basta ficar de olho aqui no nosso site.

Velocidade da internet fixa: Saiba como escolher de acordo com a sua necessidade

A velocidade da internet é um ponto muito importante para quem contrata o serviço e deseja desfrutar de um serviço que supra a demanda pessoal.

Contratar um serviço de internet com boa velocidade é de fundamental importância para o usuário.

velocidade internet fixa

A internet se incorporou ao cotidiano tão rapidamente quanto a velocidade das conexões atuais!

Estar conectado é uma necessidade cada dia mais percebida e para que isso aconteça de forma satisfatória, a empresa que fornece o serviço precisa ser eficiente na manutenção da velocidade da internet contratada.

Na hora de contratar um plano de internet, o cliente precisa se atentar para alguns pontos importantes para evitar transtornos futuros.

É inegável que a internet evoluiu muito na última década e o que era visto como impossível de conceber se torna cada vez mais possível!

Muitas foram as transformações nas questões de qualidade de atendimento as demandas dos usuários. Em alguns momentos é difícil escolher um determinado serviço, tamanha a quantidade de ofertas!

Entender um pouco mais sobre essas possibilidades de conexão é essencial para um entendimento claro do que será contratado.

 

Tipos de tecnologias de conexão

A velocidade da internet oferecida pela empresa fornecedora é um dos pontos que propiciam a satisfação do cliente com o serviço.

Algumas das tecnologias:

A cabo. A grande vantagem deste tipo de conexão é a velocidade, que oscila entre 70 kbps e 150 Mbps. Fora isso, a internet a cabo facilitou a criação de redes de computadores, separando a conexão com inúmeras máquinas, sem contar a distribuição sem fio por meio de roteadores. 

Wi-fi. A que mais se popularizou entre as conexões wireless é uma versão sem fio da banda larga comum. É liberada por meio de um roteador especial. Precisam de uma conexão com fios para gerar o ponto de acesso. O sinal de internet é enviado a frequências que variam entre 2,4 GHz e 5 GHz e podem alcançar até 54Mbps no raio de alguns metros.

Redes Ad-hoc. Se a Wi-Fi precisa de um ponto de acesso para tornar possível a distribuição do sinal, as ad-hoc permitem com que cada computador transforme-se em um tipo de roteador. Os terminais vão se se comunicar entre si sem precisar de um dispositivo para a mediação. Isso torna mais eficiente a troca de informação.

 

A velocidade da internet é fator relevante para o usuário!

Rádio. Conectar-se à rede por meio de sinais emitidos por antenas de rádio já faz parte da realidade do mundo moderno. O grande benefício deste tipo de conexão é que ele dispensa o uso de fios, cabos ou modems. O sinal chega por uma antena e é recebido por uma torre de transmissão. A torre é colocada em lugar escolhido estrategicamente, quase sempre em locais altos, como prédios para evitar a barreiras para as ondas.

A velocidade da internet deve ser priorizada tanto pelo contratante como pela contratada!

Satélite. Essa conexão, via satélite vai funcionar de forma parecida a de rádio. A diferença entre elas é a possibilidade de acesso em qualquer lugar do planeta, no caso da via satélite. Por isso é um dos tipos mais caros para acessar a internet. Essa conexão exige o uso de dois modems (um para envio de dados e outro para recebimento), além de uma antena específica para este tipo de sinal.

Wimax. A WiMax é uma versão mais potente da conhecida rede Wi-Fi, tanto em velocidade quanto em abrangência. Esta conexão tem capacidade para cobrir uma cidade inteira e com uma taxa de transferência de dados surpreendentemente veloz!

Finalizando

Na hora de contratar um serviço de internet é importante medir a velocidade da internet com um velocímetro, pois esse ponto é fundamental para um retorno satisfatório para o cliente.

Esperar por horas pelo carregamento de um vídeo é uma situação que nenhum usuário deseja passar e para isso a escolha certa na contratação pode evitar.

Pesquisar, ligar para o canal de atendimento e tirar dúvidas é, sem dúvidas, uma atitude que previne transtornos futuros e garante uma contratação consciente ao consumidor!

Uma empresa que conte com um atendimento especializado será capaz de sanar todas as dúvidas de seus usuários!

A Confraria do Cinema agradece seu acesso, aproveite as outras dicas no nosso site, e….. papo reto !